10/30/2008

Mateus 27:1-32

27:1-2
Os líderes judeus entregaram Jesus a Pilatos, o governador.
**Obs.: Os judeus não tinham autoridade, sob domínio romano, para praticar a pena de morte. Eles entregaram Jesus ao governador, esperando convencê-lo da "culpa" dele.
27:3-10
Judas viu que Jesus foi condenado, sentiu remorso, e devolveu o dinheiro da traição aos líderes judeus.
**Obs.: Remorso por causa da conseqüência. Judas, como muitas pessoas, não pensou em todas as conseqüências quando ele pecou. Ele fez o que quis na hora, sem pensar nos resultados que viriam depois. Ele sentiu remorso, mas o remorso dele não mudou o resultado e nem o levou ao arrependimento verdadeiro.
Judas saiu e se suicidou.
Os principais sacerdotes, não querendo sujar o cofre do templo com o dinheiro de sangue, usaram o dinheiro para comprar um cemitério.
27:11-26
Jesus foi julgado por Pilatos. O governador se admirou com a maneira calma de Jesus, e com o fato que este não se defendeu contra as acusações feitas.
Era o costume do governador soltar um preso durante a festa dos judeus. Ele achou que daria para soltar Jesus. Então, ele lhes deu uma escolha entre Jesus e Barrabas, um criminoso bem conhecido.
O plano do governador não deu certo. O povo pediu a liberdade do criminoso e a morte de Jesus.
Pilatos lavou as mãos para simbolicamente se livrar da culpa, e entregou Jesus para ser crucificado.
O povo aceitou a culpa pelo sangue de Jesus.
**Obs: Culpa pelo sangue de Cristo. E claro que o povo judeu não entendeu o significado destas palavras. Eles assumiram a responsabilidade por um crime contra o Criador do Universo! Ainda bem que Jesus se mostrou disposto a perdoá-los (veja Lucas 23:34).
27:27-32
Pilatos entregou Jesus aos soldados que o maltrataram antes de levá-lo para ser crucificado.
Simão, um cireneu, foi obrigado a carregar a cruz de Jesus.
-----------
Leia mais:
Você Estava Lá? Os Personagens na Sombra da Cruz (A10 - Ainda não disponível na Internet)

Mateus 27:33-66
A crucificação de Jesus é um evento de tanta importância que um estudo rápido com este não é o suficiente. Além de ler o texto e pensar sobre o significado das palavras, procure meditar sobre o significado do evento em si. A morte de Jesus é a nossa única esperança. Jesus Cristo e este crucificado é o único tema da pregação do evangelho. O nosso estudo será rápido, mas a importância dos eventos daquele dia é eterna.
27:33-44
Jesus foi conduzido até Gólgota, o "Lugar da Caveira" onde foi crucificado. Os soldados que o pregaram na cruz eram tão apáticos que repartiram as vestes de Jesus e sentaram perto da cruz enquanto ele sofria.
A acusação "Este é Jesus, o Rei dos Judeus" foi colocada acima da cabeça de Jesus.
Dois ladrões foram crucificados com ele (um de cada lado).
As pessoas que passaram blasfemaram a Jesus, pedindo para ele se salvar.
**Obs.: Ele poderia ter descido da cruz. Ele poderia ter chamado 12 legiões de anjos. Mas, o desejo de Jesus de obedecer o Pai e salvar os pecadores era mais forte do que qualquer vontade de se proteger. Ele precisou de mais poder para ficar na cruz do que para descer dela!
Até os ladrões blasfemaram a Jesus.
**Obs.: Mateus não comenta sobre o arrependimento de um dos ladrões. Parece que ele, depois de começar a blasfemar a Jesus, percebeu seu erro e se arrependeu.
27:45-56
De 12:00 até as !5:00, houve trevas sobre a terra.
**Obs.: Pessoas que não acreditam nos milagres da Bíblia têm oferecido explicações naturais desse milagre, sugerindo que foi um eclipse solar. A resposta, porém, está na história. Jesus foi crucificado no dia depois da Páscoa, o no dia 15 do mês. Os meses judaicos sempre começaram com a lua nova. Dia 15 seria um dia de lua cheia. Um eclipse solar não pode acontecer com a lua cheia!
Às 15:00 horas, Jesus gritou: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?", uma citação de Salmo 22.
**Obs.: Deus Pai abandonou Jesus? Enquanto parece difícil acreditar, precisamos lembrar que Jesus morreu por nossos pecados. O salário do pecado é a morte (Romanos 6:23), ou seja, a separação entre Deus e o pecador. Jesus morreu em nosso lugar. Tudo indica que ele, por algum tempo, foi separado do Pai por causa dos nossos pecados. Mesmo sentindo "abandonado", Jesus ainda chamou o Pai de "Deus meu".
Quando Jesus morreu, o véu do templo (a barreira simbólica entre os homens e Deus) rasgou-se de cima para baixo. Jesus, por sua morte, abriu o acesso ao Pai.
Depois da ressurreição de Jesus, outras pessoas saíram dos sepulcros e entraram na cidade.
**Obs.: Por que falar aqui? As ressurreições de outras pessoas aconteceram depois da ressurreição de Jesus, mas são mencionadas aqui. Por quê? Parece que o Espírito Santo quis mostrar os resultados das obras de redenção realizadas por Jesus. Ele morreu, e abriu acesso a Deus. Ele ressuscitou, e mostrou o caminho para outros.
Os guardas observaram tudo e confessaram que Jesus era o Filho de Deus.
Várias mulheres acompanharam a crucificação.
27:57-66
José de Arimatéia, um homem rico, pediu o corpo de Jesus e o sepultou no seu túmulo novo.
Os líderes judeus, preocupados com a possibilidade de alguém roubar o corpo, pediram que Pilatos colocasse guardas para não deixar ninguém tirar o corpo do túmulo.
**Obs.: Como os inimigos ajudaram! Este pedido acaba fortalecendo a nossa fé! Os inimigos de Jesus tomaram precauções para não deixar dúvidas. A única explicação do túmulo vazio e a ressurreição! Mais sobre este assunto no último capítulo do livro.

3 comentários:

  1. Anônimo6/21/2012

    Falar de Jesus é falar de vida de salvação, e isso precisa ser resgatado novamente nas nossas igrejas. Ame Jesus, viva Jesus, porque um dia sem demora Aquele que foi para os céus novamete voltara para buscar a sua amada noiva a igreja !!! E aí estamos preparados para esse grande dia ? ( Regina Negoseky )

    ResponderExcluir
  2. Anônimo12/07/2012

    Muito Bom esse Site, parabéns , Vou sempre visitar , adorei os estudos também. Que Deus Abençoe muito *;
    Sheila .

    ResponderExcluir
  3. Sim meu amigo é ótimo este site, tudo que fala ensina ou comente de nosso salvador é ótimo, continuem com esse trabalho é muito bom.......

    ResponderExcluir

Deus Abençôe